(Pós-coronavírus) 8 tendências para o futuro das Tecnologias Digitais

(Pós-coronavírus)                      8 tendências para o futuro das Tecnologias Digitais

André Lemos lança Tecnologias e Letras no IGTV do Instragram

https://www.instagram.com/andrelemos/

Professor Titular em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), André Lemos, lançou na última segunda-feira (20), um quadro no IGTV do Instagram chamado Tecnologias e Letras. Com a intenção de proporcionar dicas de leitura de ficção e falar sobre seus escritos em prosa e poesia, o professor e pesquisador também irá se posicionar sobre os desafios da cultura digital no atual contexto em que vivemos.

André Lemos é cético em relação às mudanças de comportamentos em que novas formas de relações seriam possivelmente criadas, “a tendência é que as pessoas retomem o futuro como nós estávamos vivendo antes. A Covid-19 se desenha como uma catástrofe planetária, mas vamos torcer para que não aconteça isso”.

A seguir você acompanha 8 tendências das tecnologias e meios para o futuro pós-pandêmico apontadas pelo pesquisador em Comunicação, André Lemos.  

  1. As formas de autenticação e identificação pessoal em algum momento se tornarão universais. Hoje o governo tem dificuldade de pagar o grande número de recursos e auxílios emergenciais.
  2. A vigilância eletrônica irá se expandir muito. Temos como, por exemplo, a identificação de pessoas contaminadas e sua localização. A tendência é que estes sistemas de vigilância venham a aumentar muito e tornar irreversíveis ações governamentais, o que é um perigo. De forma global, o aumento da vigilância governamental distribuída será consolidado.
  3. Competências maiores para as tecnologias de informação e comunicação para a educação e o trabalho. O Home Office será uma tendência cada vez mais comum e com uma grande demanda; videoconferências serão mais frequentes através dos smartphones. Formas híbridas de processos pedagógicos para educação a distância devem emergir pós-Covid 19.
  4.  Redes Sociais em queda. Acredito que as redes sociais que estão em alta no momento serão enfraquecidas pós-pandemia, a preferência por relações presenciais será maior, pois contamos ainda com a ressaca das fake News. No futuro as redes sociais serão enfraquecidas.
  5. Conexão Global. O sistema de segurança e estabilidade da internet serão aprimorados. Com a pandemia vimos que o nosso sistema de conexão pode ser considerado um bem da humanidade garantido para todos os seres humanos.
  6. Salto da IA. Em decorrência da pandemia os aprimoramentos de inteligência artificial também devem acontecer, mais particularmente para a medicina. A IA para ações médicas e diagnósticos irá crescer muito.
  7. Isolamento torna-se tendência. O espaço coletivo vai entrar um pouco em crise, seja para eventos esportivos, culturais ou de trabalho diário. A tendência é que as pessoas fiquem um pouco mais isoladas daqui pra frente.
  8. Ressignificações das interações online. Teremos mais espetáculos imersivos na internet, como shows, teatros, lives, são outros modos de fazer cultura e de remunerar artistas também.

“Tudo que eu disse já acontece e existe, mas teremos um empurrão a partir da pandemia. Pelo andar da carruagem, acredito que é isso que irá acontecer com as tecnologias de comunicação digitais e nossa relação com elas num futuro próximo”.

Você pode acompanhar o Tecnologias e Letras diretamente no perfil do Instagram de André Lemos pelo nick –>> @andrelemos

https://www.instagram.com/andrelemos/

Até a próxima.

Flora Dutra é editora do Com Ciências Humanas.