Morador da favela do Cantagalo, o antropólogo Diogo Castro precisa de um computador para continuar trabalhando

Morador da favela do Cantagalo, o antropólogo Diogo Castro precisa de um computador para continuar trabalhando

A família do antropólogo Diogo Castro fez parte da diáspora nordestina das décadas de 70 e 80. Vindas do Ceará, sua mãe e tia trabalhavam de domésticas em casas no Rio de Janeiro até se instalarem em Niterói. Já o pai de Diogo foi parte da vida Servente de Obras até migrar para a Serralheria, os avós de Diogo eram verdureiros cariocas. 

Formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Diogo é morador da favela do Cantagalo, em Niterói (RJ) e tem um entendimento das lógicas que o oprimem muito consciente. Durante a graduação trabalhou como servente de obras, serralheiro e fez muitos bicos ajudando o pai, mesmo assim conseguiu terminar a Graduação em Antropologia pela UFF. Sua monografia que busca entendimento sobre os jovens e os jogos online foi aprovada com nota máxima pela banca compostas por Doutoras e Doutores na área. Com imensas dificuldades financeiras, Diogo ainda tenta fazer seleção para Pós-Graduação na área de Antropologia, é o sonho da vida dele continuar estudando lógicas de consumo, classe social e diásporas.

Assim que conseguir novamente um computador, Diogo Castro já tem planos para converter em realidade algumas de suas ideias como um Podcast com antropólogxs brasileiros e a criação de uma startup de coleta de dados para melhorar as favelas cariocas, através da Data Science.

Como ajudar o Diogo

Caso você possa ajudar ele com qualquer valor para a compra de um computador, colabore pelo link da Vakinha através deste link

Acesse o link da vakinha abaixo

http://vaka.me/1076714

Para acessar a monografia do Diogo clique no link abaixo

Para acessar o Currículo Lattes, clique no link abaixo

http://lattes.cnpq.br/4447602242818044

Email do Diogo para contato

diogorodecastro@gmail.com

Texto: Autoria Coletiva