Dossiê #01: Região Covid-19 de Palmeira das Missões ultrapassa 560 casos confirmados

Dossiê #01: Região Covid-19 de Palmeira das Missões ultrapassa 560 casos confirmados

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul coloca Palmeira das Missões em dois cenários de análises que correspondem à Macrorregião (Norte), que conta com 58 hospitais, 211 leitos de UTI, sendo destes 131 ocupados. Neste levantamento, hoje, temos 80 leitos disponíveis. Ainda sobre nossa Macrorregião, conforme os dados do Governo Estadual, temos 34 pacientes confirmados com Covid-19 nas UTIs. O segundo cenário é feito pelo levantamento da Região Covid pelo Governo Estadual, em que Palmeira corresponde a R15 e R20 e conta com 21 hospitais e 35 leitos de UTI, estando 18 ocupados. Neste cenário, temos 17 leitos de UTI disponíveis para nossa Região Covid-19. As cidades que fazem parte desta região são:

  1. Palmeira das Missões – 112 casos e 04 óbitos
  2. Iraí – 04 casos
  3. Alpestre – 13 casos
  4. Caiçara – 0 casos
  5. Palmitinho – 4 casos
  6. Tenente Portela – 19 casos
  7. Três Passos – 148 casos
  8. Coronel Bicaco – 04 casos
  9. Seberi – 02 casos 01 óbito
  10.  Jaboticaba – 01 casos
  11.  Chapada – 03 casos
  12.  Sarandi – 51 casos 01 óbitos
  13.  Rondinha – 0 casos
  14.  Ronda Alta – 14 casos
  15. Constantina – 24 casos
  16.  Trindade do Sul – 60 casos 02 óbitos
  17. Rodeio Bonito – 0 casos
  18.  Ametista do Sul – 08 casos
  19.  Planalto – 32 casos
  20.  Frederico Westphalen – 67 casos

Total 18/06 = 566 casos confirmados na Região Covid-19 de Palmeira das Missões

O alastramento do coronavírus na Região Covid-19 de Palmeira das Missões

Foi no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), que os pesquisadores criaram e desenvolveram o Simcovid[1], um simulador de contaminação de fácil acesso e manuseio. Carlos Rocha e Sebastião Gomes apresentam no programa os parâmetros da simulação, que envolve o número de habitantes, o número de casos confirmados, curados e os que estão em recuperação, mais o percentual de circulação da população. Posteriormente, é solicitado para que possamos preencher o tempo de infecção, o índice de reprodução basal e a taxa da quarentena. Por fim, podemos simular conforme os dias. Eu fiz a projeção para Palmeira das Missões que apresento para vocês agora. Lembramos que o Simcovid é um simulador que pode ser usado para analisar e prever o comportamento da disseminação da pandemia Covid-19 em uma determinada região ou município e está sujeito à margem de erros. Na última versão do dia 27/05, o modelo matemático do Simcovid foi aprimorado, e algumas modificações foram feitas na interface com o usuário, de forma a facilitar o seu uso e produzir resultados ainda mais próximos aos cenários atuais. Você mesmo pode baixar este aplicativo e fazer as simulações de Palmeira e das cidades vizinhas.

Desde o início, quando começaram a ser divulgados os casos positivos em Palmeira das Missões, comecei minhas observações em relação à taxa de crescimento do município e o Covid-19. Nas duas últimas semanas de maio, a taxa de contaminados sobe e quase dobra a cada 10 dias. Segundo a última pesquisa da Fiocruz[2] para as cidades do interior, temos mais de 7,8 milhões de brasileiros que estão a pelo menos quatro horas de distância de um município que ofereça atendimento de alta complexidade, com Unidade de Terapia Intensiva (UTI), equipamentos e pessoal especializado para doenças respiratórias graves e agudas provocadas pela pandemia de Covid-19. Essa é uma das principais conclusões da mais recente análise dos pesquisadores do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz).

A seguir, você confere as projeções para Palmeira das Missões para os próximos 45 dias, ou seja, até 01 de agosto/2020. Atualmente, temos 112 casos, 64 recuperados, 05 internados e 04 óbitos. Gostaria de ressaltar a importância do distanciamento e isolamento social nestas próximas semanas, crucial para conter a alta taxa de contágio. Confira a previsão de contágio até 01 de agosto em nosso município.

Cenário com apenas 30% da população circulando = cerca de 400 casos

Cenário com apenas 50% da população circulando = cerca de 700 casos

Cenário com apenas 60% da população circulando = cerca de 1.000 casos

Cenário com apenas 70% da população circulando = cerca de 1.500 casos

Divulgado no dia 13 de junho, o Boletim Municipal do Coronavírus apresentou a faixa etária e os bairros de contágio. Todos os sábados teremos mais essa fonte de informação, confira.

Médicos no Noroeste gaúcho minimizam o isolamento social

Deixando claro se tratar de um posicionamento sobre a pandemia e passando longe de “um assunto científico”, médicos que atendem a nossa Macrorregião chamam a pandemia de “terrorismo” causado por jornalistas e pelo meio científico, causando prejuízos psicológicos à população. Aqui, cabe a ressalva de que vivemos a maior tragédia na Saúde da história brasileira, e o negacionismo em relação ao Coronavírus demonstra falta de conhecimento sobre dados da própria Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul e de uma das regiões mais atingidas no nosso estado, que é Passo Fundo, sendo esta cidade uma referência histórica na área médica para Palmeira das Missões e tantos outros municípios menores. Saliento também que, atualmente, quase mil pessoas morrem diariamente no Brasil por Covid-19, e o país é o segundo no mundo com o maior número de casos confirmados, atrás apenas dos EUA, que têm uma porcentagem de testagem amplamente maior que a brasileira. Após três meses do primeiro caso confirmado no Brasil, o país chega a quase 1 milhão de contaminados e 45 mil mortes, e só no RS são mais de 15 mil contaminados e quase 400 óbitos. No RS, as bandeiras instauradas para o controle do distanciamento social estão causando conflitos entre regiões, prefeitos e governo estadual.

Dia 15/06
Atualizado 18/06

Houve mudança de bandeiras conforme a comparação dos mapas e redução do alerta de Alto Risco para 02 regiões. Outra polêmica divulgada pelos médicos seria o uso da hidroxicloroquina e cloroquina. Em Bruxelas, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a hidroxicloroquina da lista dos possíveis medicamentos para tratar a Covid-19. Gostaria de informar que, segundo uma das revistas de medicina mais respeitadas no mundo acadêmico, a inglesa Lancet[1] publicou, no dia 22 de maio, um estudo com quase 100 mil pacientes em que a hidroxicloqroquina estaria atrelada à maior mortalidade. No dia 16, os EUA declararam pelo FDA (Food and Drug Administration) que “a agência determinou que os critérios legais para a emissão não são mais atendidos. Com base em sua análise contínua dos EUA e de dados científicos emergentes, o FDA determinou que é improvável que a cloroquina e a hidroxicloroquina sejam eficazes no tratamento do COVID-19 para os usos autorizados nos EUA. Além disso, à luz de eventos adversos cardíacos graves e contínuos e de outros efeitos colaterais sérios, os benefícios conhecidos e potenciais de cloroquina e hidroxicloroquina não superam mais os riscos conhecidos e potenciais para o uso autorizado”.

Sobre os profissionais que atuam na linha de frente do Brasil, segundo a opinião destes, estaria tudo indo muito bem. Ora, no Brasil, cerca de 40 mil profissionais de saúde contraíram coronavírus, e o Conselho Internacional de Enfermeiros e o Conselho Federal de Enfermagem, aponta o Brasil com mais mortes de enfermeiros no mundo[2]. Desconhecendo a realidade de muitos municípios, os médicos acreditam que estamos preparados para enfrentar a pandemia. Mais uma vez, lembrando que Palmeira das Missões atende a inúmeras cidades e não tem UTI, aqui, nós temos 5 respiradores.

Sobre o ataque frequente aos jornalistas, vale ressaltar neste momento que a imprensa internacional e nacional continua dando apoio às fontes científicas publicadas por centros de pesquisas renomados, alguns já citados aqui. Para os médicos que circulam artigos de opinião e em lives defendendo o fim do isolamento, o pânico no início do coronavírus foi criado pela mídia. É necessário e imprescindível que as pessoas se informem por fontes corretas, por isso a iniciativa Palmeira Informa contempla e convida profissionais capacitados e especializados em cada área para que possamos discutir a pandemia de forma imparcial, trazendo à população esclarecimentos sobre nosso município em um momento extremamente delicado. Hoje nós contamos com profissionais de saúde empenhados e capacitados ao atendimento, infelizmente, não contamos com a estrutura necessária para suportar uma pandemia e o rápido avanço do vírus. A seguir, você confere as lives feitas até agora com profissionais de Palmeira das Missões e seus respectivos posicionamentos e comentários sobre o Covid-19.

Palmeira Informa – uma iniciativa para a comunicação comunitária

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou no 30 de janeiro de 2020, o surto da doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19) constituiu uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional. Em 11 de março de 2020, a COVID-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia.

Até o momento, segundo a OMS, foram confirmados no mundo mais de 8 milhões casos de COVID-19 ultrapassando 400 mil mortes. O Brasil é um dos países com alta transmissão comunitária da COVID-19 e confirmou quase 1 milhão de casos e mais de 45 mil mortes pela doença até o dia de hoje.

A iniciativa da série de Lives “Palmeira Informa”, com profissionais palmeirenses, foi da jornalista e antropóloga Flora Dutra. O objetivo das transmissões é informar a população sobre o coronavírus e sua prevenção, além disso, o público poderá sanar dúvidas com profissionais, especialistas e técnicos. O primeiro convidado de uma série de streams realizadas pelo Facebook da jornalista e retransmitido ao maior grupo de membros ativos da cidade, o “Protesta Palmeira”, foi ao ar dia 03/05 com o médico Cássio de Oliveira, você pode conferir aqui pelo Youtube.

PALMEIRA INFORMA #01 (03/05/2020)Médico Cássio de Oliveira

Nesta primeira entrevista da inciativa, o médico Cássio de Oliveira nos forneceu um panorama geral de como estavam sendo organizadas as políticas públicas em relação ao Covid-19 e a organização das equipes responsáveis em bairros do nosso município.

PALMEIRA INFORMA #02 (06/05/2020)Enfermeira Priscila Rodrigues

Nesta segunda entrevista da inciativa, a enfermeira Priscila Rodrigues nos informou como estava sendo feita a organização das equipes e profissionais responsáveis pelo Covid-19. Neste dia, nós tínhamos 02 contaminados.

https://www.facebook.com/floradutra/videos/10218657787849947/

PALMEIRA INFORMA #03 (10/05/2020)Psiquiatra Flávio Fausto

Atuando na área da Psiquiatria em Palmeira das Missões, o terceiro convidado do Palmeira Informa foi o Psiquiatra Flávio Fausto de Camargo Fagundes. Os assuntos abordados foram diretamente relacionados ao Isolamento Social e suas consequências como a ansiedade, depressão, solidão, insônia, transtornos obsessivos, estresse pós-traumático, entre outros. Vários fatores podem abalar a saúde mental em tempos de pandemia, tanto para as pessoas que correm risco de contágio, quanto os pacientes que sofrem os efeitos do espalhamento do vírus, sofrem com estigma em suas famílias e nos círculos de amizades, aumentando a ansiedade e a depressão.


PALMEIRA INFORMA #04 (13/05/2020)Nirlene Boeri e João Souza

Na quarta Live tivemos os profissionais da Secretaria Municipal de Educação abordando as mudanças no calendário do ano letivo das escolas e dos alunos. Nirlene e João também debateram sobre a importância e relevância das Tecnologias de Informação na educação.

PALMEIRA INFORMA #05 (17/05/2020)Médico Filipe de Carli

O médico Filipe de Carli é professor do curso de Medicina da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Rio Grande (FURG), possui Especialização com Residência Médica em Cirurgia Geral, pelo Hospital Pompéia de Caxias do Sul, e em Cirurgia do Aparelho Digestivo, pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Atualmente é professor de Morfofisiologia Humana do curso de Medicina da Universidade Católica de Pelotas; Filipe de Carli é Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Hepato Pancreato Biliar. Tem experiência na área de Cirurgia Geral, com ênfase em Cirurgia do Aparelho Digestivo. Nesta quinta iniciativa, Filipe abordou assuntos gerais da pandemia e do contágio, sanando dúvidas, inclusive, da nossa população.

PALMEIRA INFORMA #06 (20/05/2020)Ângela Batista e Daniel Graichen (Centro de Testagem Covid-19 da UFSM)

Os profissionais que atualmente coordenam o centro de testagem em Palmeira das Missões no campus da UFSM esclarecem dúvidas quanto ao tipo de teste é realizado na Universidade, a elegibilidade para o teste
RT-qPCR. Eles ainda comentaram sobre a responsabilidade de coletas recebidas na UFSM e o número de amostras diárias e como o resultado é divulgado, bem como o controle de qualidade e especificidade dos testes.

PALMEIRA INFORMA #07 (31/05/2020)Secretário Municipal de Saúde Paulo Fernandes

Na sétima inciativa tivemos um panorama geral a partir da nossa Administração Municipal onde foi abordado a quantidade de leitos e respiradores disponíveis e as ações municipais para controle e prevenção da pandemia.

Colaboração Coletiva

Você pode contribuir para a continuidade da iniciativa de comunicação comunitária “PALMEIRA INFORMA” sobre o Covid-19 em Palmeira das Missões pelo link abaixo e deixar seu nome. Até a próxima.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-palmeira-informa

[1] Hydroxychloroquine or chloroquine with or without a macrolide for treatment of COVID-19: a multinational registry analysis https://www.thelancet.com/action/showPdf?pii=S0140-6736%2820%2931180-6

[2] Brasil é o país com mais mortes de enfermeiros por Covid-19 no mundo

[1] Simcovid – Simulador da Epidemia Covid-19.  http://sites.riogrande.ifrs.edu.br/simcovid/

[2] Pesquisa alerta para dificuldade de atendimento adequado em municípios do interior https://portal.fiocruz.br/noticia/covid-19-pesquisa-alerta-para-dificuldade-de-atendimento-adequado-em-municipios-do-interior

Edição finalizada em 17/06.